O ônus da prova

Ir em baixo

O ônus da prova

Mensagem  JavaNunes em Qua Out 23, 2013 10:01 pm

O ônus da prova é de quem vê ou percebe aquilo que ninguém ou a maioria não percebe ou vê.
Se isso não fosse verdade, todos nós deveríamos por exemplo, provar o tempo todo que não somos
assaltantes, estupradores ou assassinos à justiça quando alguém, por alguma desconfiança achasse que fosse. Se alguém me viu matando, cabe à essa pessoa provar que me viu matando, eu não  tenho a obrigação de provar que não matei ninguém sem fatos que digam o oposto, mesmo matando porque seria muito mais dispendioso para ambas as partes provar aquilo que não se fez. Imagine por exemplo:
01) João acha que eu matei e me leva a um juiz para saber a pena que eu terei que levar, não existe julgamento pois o simples achar de João é tido como prova irrefutável.
02) Eu também poderia achar que João é assassino e , eu também poderia achar que o Juiz é assassino, eu também poderia achar que os policiais e carcereiros são assassinos, logo não existiria ninguém mais para aplicar a lei. Então se o ônus da prova fosse de quem questiona as afirmações daquele que afirma algo que ninguém vê, todos poderiam afirmam vários tipos de crimes para todos o tempo inteiro e no fim, não teríamos aparato financeiro e moral para aplicar a lei pois os seus executores também sofreriam afirmações.

Também temos o seguinte problema de proposição lógica onde uma coisa não pode ser duas ao mesmo tempo no mundo da macro física:
Se uma afirmação primária fosse sinônimo de prova, como iríamos lhe dar com
duas religiões que afirmam ser os criadores do universo dois deuses diferentes com mandamentos diferentes?
Se os criacionistas apelam para a famosa frase: "prove que deus não existe!" para provar a existencia dele, como eles gerenciariam o problema de provar que todos os deuses de outras religiões como Brahma e Chiva também não existem?

A wikipedia afirma:
"Sabemos então que o ônus da prova recai sempre sobre a proposição primordial, a base de todo o raciocínio lógico. Enquanto essa proposição primordial não for provada, todo o raciocínio deve ser desconsiderado. Porém mais uma vez, o funcionamento dessa ferramenta se assemelha a construção de um prédio. Quando uma proposição é comprovada, o ônus é transferido então para a próxima proposição. Ou seja, quando o primeiro andar já está construído, a questão agora é a construção do segundo. E assim por diante, em um processo aonde o ônus da prova sempre é transferido quando suas condições são satisfeitas."  

Por tanto, mandar provar a não existência de Deus constitui falácia pois ninguém provou a sua existência antes.
avatar
JavaNunes

Data de inscrição : 12/06/2012
Idade : 39

Ver perfil do usuário http://ceboliceta.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O ônus da prova

Mensagem  suzano em Seg Out 28, 2013 4:22 pm

Engraçado... quando dizemos que somos ateus, os crentes vem perguntar: "Por que você não acredita em deus???????"
sendo que o ônus da prova é deles, ou seja, na verdade são eles que tem que nos explicar o PORQUÊ de eles acreditarem!!
avatar
suzano

Data de inscrição : 13/10/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O ônus da prova

Mensagem  suzano em Seg Out 28, 2013 4:24 pm

Além disso, quando se fala em ônus da prova, os crentes vem com a falácia: "Prove que deus não existe!"

a ciência não pode provar que deus não existe, da mesma maneira que não pode provar que o saci pererê não existe, afinal, uma pessoa que acredita no saci vai poder sempre dizer: "você não procurou direito, o saci é esperto, ele se esconde muito bem, por isso você ainda não o viu"
avatar
suzano

Data de inscrição : 13/10/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: O ônus da prova

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum